Toshiba diz que HD DVD não foi derrotado pelo Blu-ray

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008 11:15 BRST
 

Por Franklin Paul e Mayumi Negishi

LAS VEGAS (Reuters) - A Toshiba anunciou no domingo que seu formato de vídeo de alta definição HD DVD não está morto, a despeito de ter sofrido um forte revés com a decisão do estúdio de cinema Warner Bros. de apoiar com exclusividade a tecnologia rival desenvolvida pela Sony, o Blu-ray.

Akiyo Ozaka, presidente da Toshiba America Consumer Products, informou em briefing durante a Consumer Electronics Show, em Las Vegas, que o HD DVD "não foi derrotado."

Ozaka se recusou a comentar sobre os próximos passos da Toshiba. Segundo ele, ainda precisam ser discutidos com os parceiros da empresa na tecnologia HD DVD, depois que o Warner Bros., da Time Warner, um dos maiores estúdios de cinema do mundo, anunciou que o apoiaria o Blu-ray, um formato para discos ópticos, como forma de armazenar conteúdo em vídeo de alta definição.

As declarações da Toshiba foram a mais recente salva em uma longa batalha para definir que formato dominará a próxima geração de tecnologia para oferecer conteúdo de vídeo em alta definição aos consumidores.

O vencedor deve herdar um setor multibilionário, ainda que os consumidores até agora venham se sentindo confusos com a guerra de padrões. Alguns analistas dizem que tampouco percebem os atrativos da alta definição.

A Toshiba, a principal proponente do padrão HD DVD, defendeu sua tecnologia no domingo, depois que o consórcio HD DVD, um grupo de empresas que ela integra, cancelou planos para uma entrevista coletiva na feira de Las Vegas, a maior do setor nos Estados Unidos.

"Ficamos decepcionados com o anúncio da Warner Brothers", disse Ozaka. "As vendas de HD DVD foram muito boas no ano passado, especialmente no período outubro-dezembro."

Essa sensação representa contraste com o clima entre os defensores do Blu-ray, que organizaram uma recepção na CES e trocaram cumprimentos em função da decisão da Warner.

A rivalidade entre os dois grupos vem sendo comparado à guerra quanto ao formato dos videocassetes do final dos anos 70 e começo dos 80, que terminou com derrota do Betamax, da Sony, e vitória do VHS, da JVC.