Tecnologia muda cara de salas de aula dos EUA

segunda-feira, 7 de julho de 2008 14:05 BRT
 

Por Jason Szep

BOSTON (Reuters) - De cursos online a laptops fáceis de usar por crianças e professores virtuais, a tecnologia está se expandindo nas salas de aula dos Estados Unidos, reduzindo a necessidade de livros didáticos, cadernos, papel e, em certos casos, das escolas em si.

Pergunte a Jemella Chambers, de 11 anos.

Ela é um dos 650 alunos que recebem laptops Apple todos os dias, em uma escola financiada pelo Estado em Boston. Sentada na segunda fileira de sua classe, ela faz sua lição de matemática em um software educativo animado que compara a um videogame.

"É confortável", diz Chambers sobre o software FASTT Math, da Scholastic, que permite que ela e outros alunos compitam para determinar quem tem os melhores resultados na resolução de equações matemáticas. "Isso me faz aprender melhor. É como um jogo", diz.

Especialistas em educação dizem que a escola em que ela está matriculada, a Lilla G. Frederick Pilot Middle School, em Boston, oferece um vislumbre do futuro.

A escola não usa livros didáticos. Os alunos recebem laptops ao chegar à escola e os devolvem no final das aulas. Professores e alunos mantêm blogs. Dirigentes e país conversam por meio de software de mensagens instantâneas. As lições e trabalhos são entregues por meio de "caixas de correio" eletrônicas no site da escola.

A experiência da escola foi iniciada dois anos atrás, ao custo de cerca de 2 milhões de dólares, mas o ano passado foi o primeiro em que todos os alunos de sétima e oitava série puderam contar com laptops. Os trabalhos escolares são realizadas por meio de aplicativos gratuitos como o Google Docs, do Google, ou o iMovie, da Apple, e em software educativo especial como o FASTT Math.

"Por que comprar um livro quando podemos comprar um computador? Os livros didáticos muitas vezes estão obsoletos antes mesmo de chegar à gráfica", disse Debra Socia, a diretora da escola, que fica em Dorchester, um bairro difícil de Boston, conhecido pela criminalidade e pela baixa qualidade escolar.

Mas a escola faz uma concessão ao passado: uma biblioteca repleta de romances.

 
<p>Estudantes na escola Lilla G. Frederick usam seus  laptops durante aula em Dorchester, Massachusetts, em foto de 20 de junho. De cursos online a laptops f&aacute;ceis de usar por crian&ccedil;as e professores, a tecnologia est&aacute; se expandindo nas salas de aula dos EUA, reduzindo a necessidade de livros did&aacute;ticos, cadernos, papel e das escolas em si. Photo by Adam Hunger</p>