Pesquisa mostra Vivo atrás de TIM e Claro nos grandes centros

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 13:17 BRST
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - Levantamento da corretora Morgan Stanley feito com 1.500 usuários de celulares do país afirma que a operadora celular Vivo está atrás das rivais TIM e Claro em participação de mercado em oito das principais regiões metropolitanas do país. A Vivo aparece na pesquisa do Morgan Stanley com participação de mercado de 23 por cento nas áreas pesquisadas, ante empate da TIM e da Claro, ambas com fatia de 25 por cento. Atrás das três operadoras aparece a Oi, com 20 por cento dos usuários.

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Vivo --controlada por Portugal Telecom e Telefónica-- ocupa a primeira posição no ranking do setor de telefonia móvel brasileiro em número de assinantes, seguido por TIM e Claro, respectivamente.

De acordo com o Morgan Stanley, apesar de estar atrás das rivais nas áreas pesquisadas, a Vivo empata com a TIM em termos de participação entre clientes pós-pagos, com 26 por cento do total cada.

Representantes da Vivo não puderam comentar imediatamente o assunto. Apesar disso, a companhia tem sustentado em encontros recentes com analistas e jornalistas seu interesse em impedir a perda de clientes mais rentáveis para outras operadoras.

O balanço mais recente da Vivo indica que a empresa tinha 31,32 milhões de clientes no final do terceiro trimestre em todo o Brasil.

"Temos visão positiva sobre TIM e Vivo por causa do bom crescimento consistente de receitas, apesar de que entre as duas nós ainda preferimos a TIM, pois seus ganhos de participação de mercado têm sido mais consistentes", escreveram os analistas Vera Rossi e Davis Bell, do Morgan, em relatório de 17 páginas sobre a pesquisa.

A pesquisa do Morgan também afirma que a TIM Brasil, controlada pela italiana TIM, foi a empresa mais eficiente em termos de captura de clientes de rivais nos últimos 12 meses, com participação de 33,8 por cento, e a Claro é a que mais atrai clientes que nunca usaram celulares antes, com fatia de 35,3 por cento.

Os dados mostram que a TIM capturou 50 por cento dos clientes que se desligaram da Vivo nos últimos 12 meses, enquanto a Claro ficou com 19 por cento deles. O principal motivo apontado na pesquisa para um cliente trocar de operadora é a oferta de melhores planos de serviço.

O relatório afirma ainda que a Claro, que pertence à mexicana América Móvil, é a operadora que apresenta a performance mais consistente e que, por isso, é a "melhor maneira para o investidor interessado no setor celular no Brasil".

O levantamento do Morgan Stanley não inclui a Telemig Celular, que está sendo comprada pela Vivo, e a operadora móvel da Brasil Telecom, porque os resultados delas não foram estatisticamente significativos, segundo os analistas. O documento não informa quais foram as regiões metropolitanas pesquisadas.