Positivo fecha trimestre com salto no lucro, mas ações desabam

quinta-feira, 8 de novembro de 2007 15:06 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Positivo Informática, maior fabricante de computadores do país, encerrou o terceiro trimestre com um salto de 92,5 por cento no lucro líquido, mas ações da companhia tinham forte baixa por faturamento abaixo do esperado, devido à queda nos preços médios.

A companhia teve lucro líquido de 58,7 milhões de reais no terceiro trimestre, ante ganho de 30,5 milhões de reais um ano antes.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) disparou 95,1 por cento, para 62,7 milhões de reais, e a margem passou de 12,8 para 16,2 por cento.

"O crescimento das vendas abaixo de nossas previsões se deveram a um impacto da sazonalidade maior que inicialmente esperado, além da maior queda dos preços", afirmou a analista Luciana Leocadio, da corretora Ativa, em relatório.

"(Apesar disso), acreditamos que as perspectivas para a Positivo permanecem sendo bastante otimistas para as vendas de final de ano, tendo em vista a conjuntura macroeconômica", acrescentou a analista.

A companhia fechou o trimestre com vendas no varejo de 276,3 mil computadores, 80,3 por cento mais que no terceiro trimestre de 2006. Já as vendas no mercado corporativo saltaram 204,7 por cento na mesma comparação, para 9,1 mil unidades.

No total, as vendas unitárias cresceram 80,4 por cento, para 309,1 mil unidades.

Segundo o analista Carlos Sequeira, do UBS Pactual, as ações da Positivo tinham subido 12 por cento nas últimas duas semanas, superando a valorização da Bovespa em mais de 10 por cento. "Acreditamos que as ações da Positivo já refletem os bons resultados do terceiro trimestre publicados."

As ações da Positivo exibiam perda de mais de 4 por cento às 15h03, enquanto o Ibovespa avançava 2 por cento.