Grupo de anunciantes dos EUA rejeita parceria Google/Yahoo

segunda-feira, 8 de setembro de 2008 14:15 BRT
 

Por Gina Keating

LOS ANGELES (Reuters) - A Associação Nacional dos Anunciantes dos Estados Unidos enviou às autoridades regulatórias norte-americanas uma carta contra a parceria publicitária do Yahoo com o Google .

A carta, encaminhada ao vice-secretário de Justiça Thomas Barnett aponta que "uma parceria entre Google e Yahoo controlaria 90 por cento da publicidade vinculada a buscas na Web", afirmou a entidade, que representa grandes anunciantes dos EUA.

A parceria "provavelmente reduzirá competição, aumentará concentração de poder de mercado, limitará escolhas atualmente disponíveis e potencialmente elevará preços que os anunciantes pagam por publicidade vinculada a buscas", afirma a carta. Barnett não estava imediatamente disponível para comentar o assunto.

O Yahoo "continua firme em sua crença de que o acordo --no qual os preços dos anúncios serão determinados por leilões entre os anunciantes, e não por colaboração entre Yahoo e Google-- reforçará a posição competitiva do Yahoo... e ajudará a criar um mercado mais robusto e de melhor qualidade para os nossos anunciantes", afirmou a empresa em comunicado no domingo.

Adam Kovacevich, porta-voz do Google, disse que "numerosos anunciantes reconheceram que esse acordo os ajudará a equiparar mais os seus anúncios aos interesses dos usuários e que os preços dos anúncios continuarão a ser determinados por leilões competitivos".

O Yahoo fechou acordo em junho com o Google, o maior fornecedor mundial de serviços de busca na Web, para tentar reforçar seu negócio publicitário e rechaçar a pressão da Microsoft para uma fusão com a empresa.

Google e Yahoo anunciaram na época que não tinham obrigação de obter aprovação das autoridades regulatórias para o acordo, mas adiaram sua implementação voluntariamente por três meses e meio a fim de permitir que as autoridades antitruste revisassem o arranjo.

O acordo não exclusivo cobre os mercados dos EUA e do Canadá apenas.

Sob os termos da parceria, o Google fornecerá serviços de publicidade que operarão com o sistema de buscas do Yahoo. O Yahoo opera o segundo mais popular serviço de busca na Web.

REUTERS AAJ