Google admite que seu investimento na AOL pode ser deficitário

sexta-feira, 8 de agosto de 2008 13:47 BRT
 

Por Eric Auchard

SAN FRANCISCO (Reuters) - A participação de cinco por cento que o Google detém na divisão America Online da Time Warner pode valer menos do que o bilhão de dólares pago pelo grupo de Internet em 2006, alertou o Google em documento encaminhado às autoridades regulatórias na quinta-feira.

"Acreditamos que o nosso investimento na America Online possa ser deficitário", informou o Google em seu mais recente informe trimestral à Securities and Exchange Commission dos Estados Unidos.

O Google afirmou que continuaria a revisar o investimento para determinar se houve perda de valor, e que contabilização de prejuízos financeiros poderia vir a ser necessária no futuro.

A aquisição da participação pelo Google avaliou a America Online em hipotéticos 20 bilhões de dólares, por ocasião do investimento.

Em retorno, o Google conseguiu a renovação de seu contrato de publicidade vinculada a buscas com a America Online, sua maior parceira publicitária, ao menos até que a recente parceria formada entre Google e Yahoo entre em vigor, nos próximos meses, dizem analistas.

O pacto original entre Google e America Online, em 2002, foi um marco que legitimou os serviços publicitários do Google.

A admissão formal pelo gigante da Internet de que o valor de seu investimento pode ter se reduzido surge depois de recentes medidas tomadas pela Time Warner para preparar a America Online para uma possível venda.

A Time Warner, que vem estudando como dispor da America Online para concentrar atividades em suas propriedades básicas de mídia, anunciou na quarta-feira que pretende promover a cisão entre a unidade da America Online que cuida das conexões discadas e a divisão de publicidade, até o começo de 2009.

A decisão é um passo importante em direção à futura venda de uma ou ambas as empresas, e permitiria que a Time Warner deixasse para trás o legado de sua problemática fusão com a America Online, em 2001, uma transação imensa alardeada então como "o negócio do século".

Em 1o de julho, o Google passou a ter o direito, mas não a obrigação, de forçar a Time Warner a colocar no mercado sua divisão de Internet, nos termos do acordo de 2006. (Reportagem adicional de Anupreeta Das em San Francisco e Kenneth Li em Nova York)