Propaganda em vídeos na Web podem irritar consumidor

sexta-feira, 9 de novembro de 2007 19:01 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - As empresas estão correndo para colocar propaganda em vídeos online, mas isso não significa que as pessoas estejam prestando atenção a promoções de carros, sabonetes ou pares de tênis.

Embora já tenham se disseminado, os curtos comerciais que aparecem antes de vídeos --de clipes de entretenimento a notícias-- podem fazer tanto mal quanto bem, dizem especialistas em mídia. Estudos mostram que os comerciais frequentemente irritam os consumidores e elevam o risco de serem ignorados.

"Isso se resume a um fator humano muito simples. Quando você quer ver alguma coisa, você não quer ver propaganda antes", disse Matt Freeman, presidente-executivo da agência digital Tribal DDB Worldwide, unidade do Omnicom Group.

Esse tipo de propaganda força os usuários a verem um curto anúncio antes de verem o vídeo selecionado. Apesar de eles deixam os marqueteiros usarem na Internet aquelas inserções feitas na TV --potencialmente economizando custos-- eles às vezes parecem fora de lugar na mídia digital.

"Esse anúncio é apenas um jeito desengonçado de conseguir dinheiro de patrocínio. Não serve aos consumidores e ultimamente não serve aos nossos clientes", afirmou Freeman. "Tem de haver muito mais estudo e consideração."

Um recente estudo da IBM, chamado "O Fim da Propaganda como Nós a Conhecemos", descobriu que 40 por cento dos 2,4 mil consumidores e 80 executivos de propaganda ouvidos pensavam que a publicidade durante um vídeo online é mais irritante do que em qualquer outro formato.

(Por Paul Thomasch)