Sony mira futuro além de LCD com nova TV ultrafina

terça-feira, 9 de outubro de 2007 15:42 BRT
 

Por Kiyoshi Takenaka

TÓQUIO (Reuters) - A nova TV ultrafina da Sony supera modelos rivais baseados em telas de cristal líquido (LCD) e de plasma em várias áreas como velocidade de resposta e consumo de energia, mas a tecnologia de próxima geração não deve gerar impacto significativo no lucro da companhia japonesa no curto prazo.

A TV, que será lançada em dezembro, usa a tecnologia estado-da-arte conhecida como diodo orgânico emissor de luz (Oled na sigla em inglês), que pode dominar o mercado de televisores tela plana a partir de 2010 se os preços caírem e as telas aumentarem de tamanho, dizem analistas.

"É cheia de potencial, é fina o suficiente para montagem na parede e é ecológica pois consome menos energia", afirmou o analista Hisakazu Torii, da DisplaySearch.

"Mas eu não vejo as TVs Oled assumindo um papel de inflexão na indústria de televisores nos próximos cinco anos. Entretanto, as TVs de LCD e de plasma vão acabar se tornando maduras com lucratividade pequena, como acontece com os modelos de tubos de raios catódicos atuais, criando uma oportunidade para as TVs Oled", acrescentou.

As telas Oled usam compostos orgânicos (contêm carbono) que emitem luz quando eletricidade é aplicada. Diferente das telas de cristal líquido, elas não precisam de retroiluminação, o torna as TVs com essa tecnologia mais finos e mais eficientes em termos de consumo de energia.

As TVs Oled são ideais para se assistir a imagens em movimento acelerado, como programas esportivos, por causa de seu tempo rápido de resposta. Elas também são capazes de exibir cores vibrantes e podem ser assistidas a partir de um ângulo de visão bem amplo.

A Sony informou na semana passada que lançará a primeira TV Oled do mundo em 1o de dezembro, abrindo uma nova era no mercado de televisores estreitos, avaliado em 82 bilhões de dólares.

Com apenas 3 milímetros de espessura, a nova TV consome 40 por cento menos energia que uma tela comparável de cristal líquido, mas tem apenas 11 polegadas e será vendida por 200 mil ienes (1.704 dólares).   Continuação...