Brasil cai 6 posições em ranking de desenvolvimento tecnológico

quarta-feira, 9 de abril de 2008 12:32 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Apesar do avanço tecnológico significativo nas esferas empresarial e de governo, o Brasil perdeu seis posições e ocupa a 59a colocação no ranking dos países mais desenvolvidos tecnologicamente, segundo o Relatório Global de Tecnologia da Informação 2007-2008 divulgado nesta quarta-feira pelo Fórum Econômico Mundial.

O ranking foi elaborado com base no Índice de Tecnologia da Informação (ITI) medido em 127 países. Dentre as nações da América Latina o Brasil fica atrás de Chile (34a), Barbados (38a), Porto Rico (39a), Jamaica (46a) e México (58a) -- here

O ITI avalia o nível de preparo das nações para uso de tecnologia da informação em três segmentos: ambiente (infra-estrutura), preparo para desfruto dessa tecnologia e implementação real das tecnologias mais recentes disponíveis.

De acordo com a pesquisa, a Dinamarca se manteve como o país mais desenvolvido tecnologicamente, seguido pela Suécia e pela Suíça. Os Estados Unidos aparecem na quarta colocação, imediatamente à frente de Cingapura.

Brasil e México não obtiveram desempenho melhor no estudo em decorrência da excessiva regulação de mercados, a baixa qualidade dos sistemas educacionais e o baixo nível de investimento em pesquisa e desenvolvimento, segundo comunicado.

Na América Latina, o Chile foi o país mais bem posicionado no estudo, com um preparo tecnológico resultante de um desempenho homogêneo nos três sub-índices do ITI, graças a um forte esforço do governo com relação à penetração da tecnologia e uma agenda digital abrangente.

(Reportagem de Rodolfo Barbosa)

 
<p>Pessoas usam computadores durante a o evento de tecnologia  'Campus Party', em S&atilde;o Paulo, dia 13 de fevereiro. Apesar do avan&ccedil;o tecnol&oacute;gico significativo nas esferas empresarial e de governo, o Brasil perdeu seis posi&ccedil;&otilde;es e ocupa a 59a coloca&ccedil;&atilde;o no ranking dos pa&iacute;ses mais desenvolvidos tecnologicamente. Photo by Paulo Whitaker</p>