10 de Setembro de 2008 / às 19:26 / 9 anos atrás

Nokia vê mercado do país em alta e adapta fábrica para 3G

Por Taís Fuoco

MANAUS (Reuters) - De olho num crescimento de 13 por cento nas vendas de celulares do mercado brasileiro este ano, a Nokia anunciou investimentos em sua fábrica em Manaus, para adequar a unidade a novas tecnologias como a terceira geração de telefonia móvel.

A expectativa de Almir Luiz Narcizo, presidente da Nokia no Brasil, é que neste ano sejam vendidos no país algo como 52 milhões de celulares, ante os 46 milhões de 2007.

Os recursos anunciados somam 25,2 milhões de reais e também estão sendo aplicados na ampliação da capacidade em cerca de 20 por cento.

“Os equipamentos que adquirimos permitiram o aumento da produção sem ampliação da área ocupada”, explicou o executivo a jornalistas nesta quarta-feira sem informar qual é a capacidade instalada atual.

Os investimentos vêm sendo realizados desde o início deste ano e incluem a nacionalização do primeiro modelo de terceira geração da marca, o Nokia 5610, fabricado desde maio.

Segundo Narcizo, as ampliações são motivadas pelo crescimento do mercado brasileiro e da própria companhia. Em julho, segundo números da AC Nielsen, a Nokia detinha 32 por cento do mercado total. Em dezembro, a participação da companhia era de 30,5 por cento.

RETOMADA DAS EXPORTAÇÕES

A fábrica brasileira da Nokia já chegou a exportar 1,2 bilhão de dólares em 2005. O montante foi sendo reduzido a partir disso, diante do crescimento do mercado interno e de perda de negócios para outras unidades da companhia, como o México.

Diante da redução para menos da metade, a Nokia decidiu, em 2006, investir em um plano de integração entre sua divisão administrativa em São Paulo e a fábrica de Manaus para ganhar eficiência. “O portfólio também foi reduzido de 45 para 12 modelos”, explicou Narcizo. Como resultado, no primeiro semestre deste ano as exportações da companhia atingiram 205 milhões de dólares, cifra 182 por cento maior que em igual período do ano passado.

Segundo o executivo, as exportações do primeiro modelo 3G também contribuíram para o aumento das vendas externas, já que a fábrica brasileira foi escolhida para abastecer toda a América Latina no consumo desse modelo.

Neste momento, a Nokia Brasil negocia seu primeiro contrato de exportação para a China. Segundo Narcizo, ele envolve a venda de um modelo da marca, “mas já irá abrir a porta” da fábrica ao maior mercado global.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below