Austrália proíbe venda de "Fallout 3" por uso de drogas

sexta-feira, 11 de julho de 2008 15:28 BRT
 

CANBERRA (Reuters) - Autoridades australianas proibiram a venda do videogame "Fallout 3" por causa da presença de uso de drogas na trama do jogo de ação pós-apocalíptico que é um dos lançamentos mais aguardados do ano.

A Comissão de Classificação de Filmes e Literatura da Austrália recusou dar uma classificação para o terceiro game da franquia porque a avaliação mais alta na Austrália é "MA15+". A Austrália não tem uma classificação para jogos para jovens acima dos 18 anos.

"Fallout 3", desenvolvido pela Bethesda Softworks e marcado para chegar às lojas no final deste ano, está aguardando classificação nos Estados Unidos.

A comissão, que normalmente proíbe dois ou três jogos por ano, descreveu "Fallout 3" como um game de tiro em primeira pessoa onde o jogador comanda seu personagem em uma Washington destruída.

O jogador tem a opção de consumir várias drogas conhecidas no game como "chems" usando um aparelho conectado ao braço do personagem. Os químicos dão efeitos positivos ao personagem, como aumento de força e agilidade, ou efeitos negativos, como redução de inteligência e vício.

A comissão afirmou que a lista de "chems" contém representações visuais de drogas que incluem seringas, pílulas, comprimidos e um cachimbo parecido com de crack.