Yahoo considera oferta da Microsoft muito baixa

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008 14:50 BRST
 

Por Megan Davies e Michele Gershberg

NOVA YORK (Reuters) - O Yahoo considerou como muito baixo o valor da oferta não solicitada de compra da companhia pela Microsoft por 41,4 bilhões de dólares. A decisão é vista por Wall Street como a primeira salva em uma batalha para fazer a gigante do software aumentar sua proposta.

O Yahoo informou nesta segunda-feira que seu conselho de administração concluiu de maneira unânime que o negócio não atende aos melhores interesses dos acionistas. Analistas disseram que a rejeição pode fazer a Microsoft aumentar o valor de sua proposta de 31 dólares por ação para até 40 dólares por ação.

Em um comunicado, o Yahoo afirmou que a oferta atual da Microsoft "subestima substancialmente" a companhia que possui uma marca global, audiência de quase 500 milhões de usuários e investimentos que criaram uma robusta plataforma de publicidade online.

A oferta também não leva em consideração perspectivas de crescimento ou investimentos significativos que incluem participação na companhia chinesa de comércio eletrônico Alibaba.com, informou o Yahoo. A companhia acrescentou ainda que seu conselho de administração está avaliando todas as opções estratégicas.

A Microsoft deve agora decidir se melhora sua oferta, inicia compras de ações do Yahoo no mercado ou simplesmente desiste da operação. Porta-voz da Microsoft não comentou o assunto.

"O resultado mais provável é que eles negociem um preço mais alto", disse Troy Mastin, analista da William Blair & Co. "Parece que a Microsoft expressou disposição" em ir a 35 ou 36 dólares por ação, acrescentou.

Analistas disseram que a Microsoft deve provavelmente aumentar sua oferta a pelo menos 35 dólares por ação, mas pode ser persuadida a ir até 40 dólares. O comunicado do Yahoo não tem indicações do preço que a companhia está buscando.

As ações do Yahoo exibiam alta de 1,4 por cento no início da tarde, cotadas a 29,61 dólares. Enquanto isso, os papéis da Microsoft exibiam queda de 2,03 por cento.   Continuação...