Mianmar restabelece acesso à Internet, mas prisões continuam

domingo, 14 de outubro de 2007 09:27 BRST
 

MIANMAR (Reuters) - A junta militar de Mianmar restabeleceu o acesso público à Internet, mais de duas semanas após cortar as conexões à Web para interromper uma onda de imagens de protestos em massas e de sanções.

A junta também reduziu um toque de recolher para quatro horas, mas a detenção de oponentes e participantes dos protestos continuou apesar da pressão internacional por conversas com a oposição.

"A conexão à Internet foi restabelecida na tarde de sábado, mas ainda não decidimos se vamos reabrir nosso 'cyber café"', afirmou o proprietário de um desses estabelecimentos em Yangon.

O governo admite que 10 pessoas foram mortas, embora governos ocidentes e grupos de oposição no exílio afirmem que o total é bem maior.

(Por Aung Hla Tun)

MIANMAR (Reuters) - A junta militar de Mianmar restabeleceu o acesso público à Internet, mais de duas semanas após cortar as conexões à Web para interromper uma onda de imagens de protestos em massas e de sanções.

A junta também reduziu um toque de recolher para quatro horas, mas a detenção de oponentes e participantes dos protestos continuou apesar da pressão internacional por conversas com a oposição.

"A conexão à Internet foi restabelecida na tarde de sábado, mas ainda não decidimos se vamos reabrir nosso 'cyber café"', afirmou o proprietário de um desses estabelecimentos em Yangon.

O governo admite que 10 pessoas foram mortas, embora governos ocidentes e grupos de oposição no exílio afirmem que o total é bem maior.

(Por Aung Hla Tun)