Investidores da Microsoft mostram irritação com "plano Yahoo"

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008 10:00 BRST
 

Por Svea Herbst-Bayliss

BOSTON (Reuters) - O administrador de fundos Robert Olstein não mediu as palavras ao criticar a gigante do software Microsoft e sua oferta de 42 bilhões de dólares para adquirir o Yahoo, uma das empresas pioneiras da Internet.

"Quero que a Microsoft diga 'sayonara, Yahoo', e desista", disse Olstein, que detém cerca de 1 milhão de ações da Microsoft. Ele escreveu à empresa esta semana para deixar sua posição clara.

"Em circunstância alguma o preço deveria ser elevado", escreveu ele a Christopher Liddell, o vice-presidente de finanças da companhia.

Olstein não é o único dos investidores da Microsoft que está insatisfeito com a oferta não solicitada apresentada pela maior produtora mundial de software ao Yahoo, que vem agitando as emoções de parte a parte.

Desde que a Microsoft apresentou a oferta, suas ações caíram 11 por cento, o que reduziu em 34 bilhões de dólares o valor de mercado do grupo. Muita gente em Wall Street espera que a empresa eleve o valor da proposta.

Mas alguns investidores já hesitam diante da primeira proposta. Os céticos desejam mais detalhes sobre a maneira pela qual a transação se pagaria e estão preocupados com a possibilidade de que ela poderia distrair o comando da empresa em um momento no qual a companhia --e seus investidores-- estão começando a desfrutar do sucesso do Windows Vista e da lucratividade do console de videogames Xbox 360.

Cerca de metade dos maiores acionistas do Yahoo, entre os quais Legg Mason e T. Rowe Price, também detém ações da Microsoft, de acordo com dados sobre os quadros de acionistas dos dois grupos em setembro.

A Microsoft surpreendeu o Yahoo com uma proposta não solicitada de 31 dólares por ação, e disse que esperava que a aquisição resulte em economia de custos de pelo menos 1 bilhão de dólares, mas não delineou detalhes.   Continuação...