Hélio Costa descarta que caso Dantas atrapalhe compra da BrT

terça-feira, 15 de julho de 2008 13:52 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro das Comunicações, Hélio Costa, negou nesta terça-feira que os desdobramentos da operação Satiagraha, em que está envolvido o banqueiro Daniel Dantas, possa atrapalhar a compra da Brasil Telecom pela Oi, transação anunciada no final de abril, mas que ainda depende de autorização dos órgãos reguladores brasileiros.

Dantas era acionista da Brasil Telecom e foi o gestor da companhia até 2005, quando os demais sócios--Citigroup e fundos de pensão como Previ e Petros-- afastaram o banco sob alegação de quebra de dever fiduciário.

Costa afirmou que "Daniel Dantas está saindo da sociedade, não está entrando. Se ele estivesse entrando na sociedade, eu estaria preocupado", afirmou. O ministro se referiu ao fato de que o acordo de acionistas celebrado entre Oi e Brasil Telecom em abril previu o fim dos litígios entre os sócios e a saída do Opportunity, de Dantas, e do Citigroup da nova companhia que será criada.

Como o banqueiro deve deixar a composição acionária, o ministro afirmou não ver "a menor dificuldade" de que o processo na Justiça atrapalhe a negociação.

Costa ainda afirmou que a operação Satiagraha "tem de ser discutida no âmbito da Polícia Federal e da Justiça". Como ministro das Comunicações, ressaltou, "eu não tenho acesso a informações privilegiadas ou sigilosas sobre esse assunto".

Ele voltou a defender a necessidade do Brasil ter uma grande empresa de telecomunicações nacional porque "a Espanha tem a sua, o México tem a sua, a Inglaterra tem a sua" empresa local de grande porte, ressaltou o ministro.

Costa participa do lançamento de uma linha de conversores para TV digital da companhia Proview, de Taiwan.

(Por Taís Fuoco)