Aparelhos cosméticos de alta tecnologia chegam aos lares dos EUA

quinta-feira, 15 de maio de 2008 16:13 BRT
 

Por Ritsuko Ando

NOVA YORK (Reuters) - Tiffani Bruce, funcionária da rede de varejo norte-americana Walgreen, tinha suas dúvidas sobre o Zeno, um aparelho de redução de acne que sua empresa colocou à venda dois anos atrás.

Vítima de ocasionais espinhas, ela decidiu experimentar o pequeno aparelho e ficou surpresa com os resultados do tratamento de "choque de calor" que destrói as bactérias responsáveis pelo problema sem danificar a pele.

"Quando você ouve falar da coisa inicialmente, fica cético", disse ela, porta-voz da rede de drogarias sediada em Chicago. "Mas ele funciona, com certeza. É preciso apanhar a espinha antes que ela cresça demais, mas ele funciona."

Como o Zeno, um produto aprovado pela agência de saúde dos Estados Unidos, a FDA, mais e mais sistemas de tratamento cosmético de alta tecnologia anteriormente disponíveis apenas em consultórios de dermatologistas e spas caros agora estão à venda em drogarias do país ou via Internet.

Agora, os consumidores podem eliminar pêlos corporais indesejados ou punir espinhas com aparelhos do tamanho de celulares, no conforto de seus banheiros. Sistemas de redução de rugas, a varinha de condão definitiva do setor cosmético, também estão por chegar, dizem varejistas.

A maioria desses aparelhos são adaptados de versões usadas em clínicas, para operar com menor temperatura ou intensidade, a fim de impedir lesões como queimaduras.

CUSTO/BENEFÍCIO

"Você não precisa ir ao consultório e por isso o custo/benefício é bem melhor", disse Neil Sadick, dermatologista da Park Avenue que ajudou a desenvolver o no!no!, um remover de pêlos que custa 250 dólares, vendido pela Radiancy.   Continuação...