Acordo para encerrar litígios beneficia resultado da Brasil Tel

quarta-feira, 16 de julho de 2008 11:58 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - Uma receita extraordinária de 145 milhões de reais ajudou o resultado da Brasil Telecom no segundo trimestre do ano.

Os recursos foram pagos à companhia dentro do acordo celebrado com a Oi em abril para a venda do controle da empresa e envolvem o acerto feito para por fim aos litígios entre os sócios das operadoras. A Oi se comprometeu a pagar 315 milhões de reais para encerrar os processos com todas as partes envolvidas.

A transação ainda depende de aprovação dos órgãos reguladores brasileiros e dos próprios acionistas, além de uma mudança no atual Plano Geral de Outorgas (PGO), mas o pagametno foi feito independente dessas próximas etapas.

Mesmo sem o efeito não recorrente, o resultado ficou dentro da estimativa dos analistas. O Ebitda ajustado, de 987 milhões de reais, ficou 2,4 por cento acima do projetado pelo Morgan Stanley, segundo relatório da instituição. Na projeção do banco Brascan, ele ficou "em linha", descontado o efeito extraordinário.

O pagamento também permitiu que a Brasil Telecom reduzisse a linha das provisões e perdas, segundo Paulo Narcélio do Amaral, vice-presidente financeiro e de relações com investidores, que participou de teleconferência com os analistas nesta quarta-feira.

O total de provisões caiu 29,1 por cento sobre igual trimestre de 2007, para 244 milhões de reais, segundo o demonstrativo de resultados.

A companhia elevou o dispêndio de capital por conta do pagamento das licenças de terceira geração adquiridas nos leilões de dezembro passado, promovidos pela Anatel.

O salto sobre o investimento do segundo trimestre do ano passado foi de 168,5 por cento, para 812 milhões de reais. Narcélio explicou que a companhia pagou apenas os 10 por cento exigidos pela Anatel na assinatura do contrato, mas a contabilização foi feita pelo valor total gasto em licenças 3G: 488,2 milhões de reais.   Continuação...