Oferta da Microsoft por Yahoo não faz sentido, diz investidor

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 15:07 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O respeitado administrador de investimentos Joe Rosenberg não vê sentido para a Microsoft a oferta feita pela empresa para compra do Yahoo por 42 bilhões de dólares.

Em uma entrevista ao semanal Barron's, o estrategista-chefe de investimentos da Loews Corp informou que apesar de ter uma visão otimista sobre a Microsoft, ele ainda vê com reservas a liderança da companhia por Steve Ballmer.

"É algo ruim para Ballmer que ele esteja disposto a pagar um preço ridículo pelo Yahoo. A Microsoft não ganhará nada como uma taxa de retorno razoável com o Yahoo", disse Rosenberg ao semanal.

"Simplesmente não faz sentido. Será ainda mais ridículo se a Microsoft aumentar sua oferta", disse ele.

Rosenberg citou que o mercado está refletindo sua opinião por conta da queda no valor das ações da Microsoft em quatro pontos desde o anúncio da proposta.

"Isso são quase 40 bilhões de dólares de destruição de valor o que é quase o valor da oferta da Microsoft para o Yahoo", disse Rosenberg ao Barron's. "A melhor coisa seria a Microsoft desistir da idéia."

Perguntado se não considera como necessidade estratégica a compra do Yahoo pela Microsoft, Rosenberg respondeu: "Eu não acredito nisso. O Yahoo vai reduzir significativamente os retornos da Microsoft."

"Ballmer é um grande homem de operação, mas ele carece de perspicácia financeira. Ele tem que pensar mais nos funcionários da Microsoft que têm muitas ações da empresa (...) Se a ação não começar a melhorar, a Microsoft perderá bons funcionários."