Wal-Mart vai entrar no setor de comércio eletrônico do Brasil

sexta-feira, 18 de abril de 2008 07:39 BRT
 

Por Todd Benson e Nicole Maestri

SÃO PAULO/NOVA YORK (Reuters) - O Wal-Mart afirmou nesta quinta-feira que irá ingressar no setor de comércio eletrônico no Brasil ainda este ano, onde planeja investir 1,2 bilhões de reais para nutrir a crescente demanda no setor.

Hector Nunez, presidente-executivo do Wal-Mart no Brasil, disse que a entrada no comércio eletrônico é parte crucial da estratégia de crescimento da varejista norte-americana no país, onde o crescimento econômico está tirando milhões de pessoas da situação de pobreza.

"Nós estamos... entrando em novos canais, sendo mais importante o comércio eletrônico que irá ser lançado na segunda metade deste ano", disse ele em uma visita de campo em Salvador.

Nunez, que não quis dar mais detalhes do projeto do comércio eletrônico, também ressaltou que o Wal-Mart irá abrir 36 pontos de venda este ano no Brasil, quase o dobro que em 2007.

"Nós iremos continuar expandindo todos os nossos formatos", disse ele em discurso transmitido pela Internet.

O gigantesco investimento está focado para expandir as operações internacionais complementando seus negócios nos Estados Unidos, onde o crescimento está desacelerando à medida que a loja já está saturada em muitos mercados e operando em mais de 4.100 lojas.

As lojas do Wal-Mart tiveram 239,5 bilhões de vendas líquidas em seu último ano fiscal, subindo 6 por cento dos 226,3 bilhões de dólares no ano anterior, enquanto que as lojas Sam's Club venderam 44,36 bilhões de dólares, alta de quase 7 por cento dos 41,58 bilhões de dólares no ano anterior.

Em contraste, as vendas internacionais subiram 17 por cento para 90,6 bilhões de dólares, frente aos 77,1 bilhões de dólares no ano anterior.   Continuação...