Empresa russa vende unidade de publicidade para o Google

sexta-feira, 18 de julho de 2008 08:56 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - A Rambler Media, controladora do portal russo Rambler informou nesta sexta-feira que acertou a venda de sua agência publicitária Begun para o Google por 140 milhões de dólares.

A Rambler também assinou um acordo com a empresa do sistema de busca mais popular da Internet para usar sua tecnologia de busca e de anúncios contextualizados no portal www.rambler.ru.

Pelo acerto, as buscas feitas na home page da Rambler serão suportadas pela tecnologia do Google, enquanto a Rambler vai exibir anúncios do Google nas barras laterais de suas páginas.

"Este acordo demonstra nosso comprometimento em investir na Rússia, onde a publicidade online experimenta um rápido crescimento", disse Mohammad Gawdat, diretor do Google para mercados emergentes, em um comunicado.

A Rambler, que controla 50,1 por cento da Begun, disse que irá comprar os 49,9 por cento remanescentes do capital da companhia, hoje nas mãos do Bannatyne Limited, e depois vendê-la para o Google.

Como 69,9 milhões de dólares dos 140 milhões serão pagos à Bannatyne, a Rambler espera receber 50 milhões de dólares líquidos pela transação.

A Rambler, única companhia de Internet da Rússia listada em bolsa, disse que irá usar os recursos da venda para financiar seu programa de investimentos e potenciais aquisições.

O acordo, que deve ser concluído até setembro, deve garantir aumentos nas margens da companhia nos próximos anos, disse a Rambler, reiterando suas estimativas anteriores para o ano 2008.

Ela espera receita entre 100 milhões e 110 milhões de dólares e margem Ebitda de 20 a 25 por cento. Em 2007, a companhia teve receita de 69,1 milhões de dólares, o que inclui os resultados do Begun, consolidados desde agosto daquele ano, enquanto a margem Ebitda ficou em 11 por cento.

A Rambler aponta que o segmento de anúncios na Internet na Rússia cresce a uma taxa anual de 50 por cento e espera que esse mercado supere 1 bilhão de dólares em receitas em 2010.

(Por Maria Kiselyova)