Muitos 'aprendizes de Maddog' e poucos engravatados em fórum

sábado, 19 de abril de 2008 15:00 BRT
 

Por Taís Fuoco

PORTO ALEGRE (Reuters) - Já se trata da nona edição e o público cresce a cada ano, com recorde de 6,6 mil visitantes em 2008. Mas o Fórum Internacional de Software Livre, que se encerra neste sábado, ainda parece atrair mais o interesse dos estudantes que dos engravatados.

Os corredores desta edição do evento estavam repletos deles --jovens e até crianças eram maioria esmagadora na comparação com adultos e executivos de negócios.

Vários adolescentes e universitários adotavam o "jeito Maddog de ser": cabelos e barbas longas, ao estilo de Jon Maddog Hall, norte-americano que é um dos principais defensores do software livre e que chegou a trabalhar em parceria com Linus Torvalds, o criador do sistema operacional Linux.

Ainda não existem estatísticas oficiais do perfil do público, mas o clima de evento universitário superava de longe o de um evento de tecnologia e negócios.

Na lista de patrocinadores, no entanto, nomes de grandes empresas mostram a atenção que o assunto software livre tem despertado no mundo corporativo. Companhias como UOL, Terra, Telefônica, Google e Intel compraram cotas de patrocínio do evento, as duas últimas em sua estréia este ano.

O Google, no entanto, teve de colocar um cartaz em seu estande, escrito à mão, para informar: "não estamos entregando camisetas".

O convite para a festa de encerramento também deu pistas do aspecto ainda muito juvenil do evento. Hackers com habilidades como DJs eram convidados para animar a ocasião.

O evento misturou estandes de netbooks -- versão mais moderna de notebook com tamanho reduzido -- rodando com software livre a outros de artesanatao e sementes, já que o clima exigia ser o mais livre possível.   Continuação...