Presidente da Samsung é afastado do cargo por escândalo fiscal

terça-feira, 22 de abril de 2008 11:24 BRT
 

Por Jon Herskovitz

SEUL (Reuters) - O executivo mais poderoso da Coréia do Sul afirmou nesta terça-feira que está deixando o cargo após 20 anos à frente do gigantesco Samsung Group, após incidente na semana passada envolvendo evasão de impostos e violação.

O anúncio de Lee Kun-hee, 66, que durante a carreira foi ganhando status de herói por seu papel no crescimento da Samsung, veio como um choque mesmo em uma sociedade habituada a ver seus executivos envolvidos com os tribunais.

Analistas apontam, entretanto, que Lee e sua família ainda controlam o maior conglomerado do país, algumas vezes apelidado de "República da Samsung" e cujas dúzias de afiliadas correspondem por cerca de 20 por cento das exportações da Coréia do Sul.

"Eu deixo o cargo de presidente do conselho da Samsung neste momento. Estou triste uma vez que há muito a ser feito e um longo caminho a ser percorrido", falou um inexpressivo Lee em breve comunicado transmitido ao vivo pela TV.

O grupo irá desmantelar seu poderoso escritório de planejamento, que críticos afirmam ser uma organização nebulosa capaz de espalhar sua influência por cerca de 60 afiliadas, incluindo a Samsung Electronics, líder mundial em chips de memória e fabricação de telas planas.

"Não vejo nada além de uma mudança das pessoas no cargo. Não há nenhuma mudança real, a família Lee continua no comando", afirmou Oh Suk-tae, economista do Citibank.

Quatro outros executivos do alto escalão também deixaram seus cargos, incluindo os presidentes-executivos da Samsung Fire, Marine Insurance e Samsung Securities.

O grupo possui mais de 250 mil funcionários pelo mundo e receita anual de 160 bilhões de dólares, aproximadamente o tamanho do PIB de Cingapura.   Continuação...

 
<p>O presidente do conselho do Samsung Group, Lee Kun-hee, fala durante coletiva na sede da empresa, em Seul. O executivo mais poderoso da Cor&eacute;ia do Sul afirmou nesta ter&ccedil;a-feira que est&aacute; deixando o cargo ap&oacute;s 20 anos &agrave; frente do gigantesco Samsung Group, ap&oacute;s incidente na semana passada envolvendo evas&atilde;o de impostos e viola&ccedil;&atilde;o. Photo by Jo Yong-Hak</p>