Vivo volta a perder mercado em setembro, rivais avançam

segunda-feira, 22 de outubro de 2007 13:05 BRST
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A operadora líder do mercado de telefonia celular do país, Vivo, voltou a perder participação de mercado em setembro, enquanto suas principais rivais cresceram no período.

Segundo dados consolidados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Vivo encerrou setembro com participação de 27,78 por cento, ante 28,05 por cento em agosto e 29,96 por cento registrado há um ano.

"Realmente não é muito significativo (o percentual de queda), mas o negativo é que ela (Vivo) está revertendo a tendência do início do ano (de aumento de market share), algo que a gente vê como ruim", disse o analista Guilherme Assis, do Morgan Stanley. Ele fez referência ao primeiro semestre, quando a Vivo, após lançar serviços GSM, conseguiu estancar a perda de sua participação de mercado.

"Apesar da agressividade da Vivo, ela não tem conseguido aumentar a base de assinantes (...) A gente vê isso com um pouco de preocupação", acrescentou Assis.

Enquanto isso, a TIM, segunda maior operadora em número de usuários, ampliou sua participação de 25,71 por cento em agosto para 25,87 por cento em setembro. Há um ano, a empresa tinha 25,14 por cento do mercado brasileiro.

Já a Claro passou de 24,76 por cento em agosto para 24,82 por cento no mês passado, ante 23,13 por cento em setembro de 2006, informou a Anatel.

"A TIM foi o principal destaque no mês, com maior contribuição nas adições líquidas (de usuários), o que consideramos positivo para a empresa", afirmam em relatório os analistas Felipe Cunha e Beatriz Battelli, da Brascan Corretora.

Após um agosto recorde no ano em termos de adição de novas linhas à base de telefonia celular do país, setembro apresentou um ritmo de expansão menos intenso, registrando 1,8 milhão de novas linhas em operação. Com isso, a base celular brasileira passou de 110,92 milhões de linhas em uso em agosto para 112,75 milhões em setembro.

A quarta operadora do país, Oi, fechou setembro com fatia de 13,21 por cento em setembro, ante 13,12 por cento em agosto, informou a Anatel.