Sites de redes sociais provocam mudanças na publicidade

sexta-feira, 23 de novembro de 2007 09:55 BRST
 

Por Kate Holton

LONDRES (Reuters) - A busca pela melhor universidade britânica está ajudando a operadora de telefonia móvel O2 a aproveitar a crescente audiência do Facebook e reflete a inovação que os anunciantes precisam para explorar o potencial de sites como esse, disseram analistas.

Sites de redes sociais como o MySpace, Bebo e Facebook são altamente populares junto aos usuários jovens de Internet -uma categoria vital, mas que os anunciantes encontram dificuldade em atingir.

Os grupos de mídia e os anunciantes até o momento encontraram problemas para converter a enorme popularidade desses sites em receita, já que os membros das redes vêm relutando em aceitar publicidade.

"Um site de redes sociais oferece lugar para certas formas de envolvimento social que nenhuma outra mídia poderia prover", afirmou Rory Sutherland, vice-presidente do conselho do grupo publicitário Ogilvy no Reino Unido, em recente entrevista à Reuters.

"É mais ou menos como um bar", afirmou ele, explicando que as pessoas em geral vão a um deles para se divertir, conversar e compartilhar experiências com os demais.

Um relatório divulgado na sexta-feira informa que os usuários dos sites de redes sociais têm maior probabilidade de usar um site ou adquirir um produto por recomendação de outros usuários. E um recente desenvolvimento tornou essa tendência ainda mais comum.

O Facebook abriu seu site a criadores externos de software, em maio, decisão que reforçou sua base de usuários, e os programadores criaram software interativo que permitem que os membros da rede recomendem e critiquem diversas coisas, como música e filmes.

Alguns dos aplicativos estão agora sendo utilizados por milhões de pessoas.   Continuação...