Venda mundial de músicas cai 10% em 2007

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 10:45 BRST
 

Por Kate Holton

LONDRES (Reuters) - A venda mundial de músicas caiu cerca de 10 por cento em 2007, apesar do aumento das vendas digitais, e os provedores da Internet terão de agir para ajudar a industria a combater a pirataria, afirmou um grupo do setor nesta quinta-feira.

As vendas digitais subiram cerca de 40 por cento em 2007, segundo o grupo IFPI, mas isso não foi o bastante para compensar a forte queda na venda de CDs, o que deve significar uma queda de 10 por cento no mercado geral em 2007.

Para responder à queda, a indústria fonográfica está pedindo aos provedores de Internet um maior controle sobre o compartilhamento ilegal de arquivos, desconectando quem coloca músicas na rede repetidas vezes ou bloqueando downloads ilegais de faixas.

Muitos provedores se mostraram relutantes até o momento em se engajar na questão, mas a indústria espera que isso possa mudar com uma medida do presidente francês Nicolas Sarkozy para bloquear o acesso à rede dos usuários que baixam músicas e filmes ilegalmente da Internet com frequência.

"É difícil convencer qualquer um a ser um pioneiro na questão, mas o que temos com o governo francês é um governo muito enérgico e compreensivo sobre a importância da indústria musical francesa para a economia e cultura francesa", afirmou o presidente-executivo da IFPI, John Kennedy, à Reuters.

"Essa liderança mostra que não é tão terrível ou problemático como as pessoas pensam", disse ele numa entrevista.

A campanha da indústria fonográfica também foi incentivada por uma sentença na Bélgica que ordenou um provedor de Internet a bloquear o compartilhamento ilegal de arquivos -- apesar do provedor estar recorrendo --, enquanto na Grã-Bretanha o governo afirmou que pode impor uma legislação se ambos os lados não chegarem a um acordo.

O período de negociação expirou no fim de 2007.

A indústria da música afirma que foi forçada a tomar medidas legais depois que o excesso de pirataria na Internet golpeou seu tradicional modelo de negócios.