Site do eBay permite financiar pobres do mundo

quarta-feira, 24 de outubro de 2007 14:59 BRST
 

Por Jonathan Stempel

NOVA YORK (Reuters) - O eBay, maior serviço de leilões e pagamentos online do mundo, lançou na quarta-feira um site que permite a investidores comuns comprar títulos voltados a melhorar as condições nos países mais pobres do mundo.

O MicroPlace, no endereço em www.microplace.com, permitirá que pessoas invistam quantias a partir de 100 dólares para apoiar o desenvolvimento em áreas empobrecidas.

O chamado microcrédito é a provisão de empréstimos, poupança, seguros e outros serviços financeiros básicos a domicílios e empresas de baixa renda, tipicamente sem caução.

Essas são operações comuns nas economias emergentes, onde as pessoas têm mais entraves para obter empréstimos bancários.

O microcrédito funciona em mais de cem países, e em geral as fontes de recursos são instituições financeiras ou investidores mais ricos.

O método ganhou renome em outubro do ano passado quando o economista Muhammad Yunus, de Bangladesh, o pioneiro do conceito, criado em 1976, e o Grameen Bank, criado por ele, receberam o Prêmio Nobel da Paz.

"Os mercados de capitais estão apenas despertando para essa classe de ativos", disse Tracey Pettengill Turner, fundadora e gerente geral da MicroPlace, em entrevista. "Isso é diferente porque estamos falando do primeiro serviço online que permitiria que investidores comuns aplicassem seus recursos em microcrédito, para obter retorno sobre seus investimentos e ao mesmo tempo ajudar a combater a pobreza mundial."

Turner afirmou que trabalhou em Bangladesh, e no Grameen Bank, ao se formar na Stanford Business School, em 1998. Ela disse ter vendido o site MicroPlace ao eBay em junho de 2006.

Outro site de microcrédito, Kiva.org, anunciou na semana passada que montou uma carteira de empréstimos de 13 milhões de dólares em seus primeiros dois anos de atividade, o que lhe permite ajudar cerca de 20 mil empresários.

Outros sites que operam nesse segmento são o www.villagebanking.org, da Finca International, e o www.accion.org, da Accion International.