Acionista processa Motorola para ter acesso a documentos

segunda-feira, 24 de março de 2008 15:08 BRT
 

Por Sinead Carew e Robert MacMillan

NOVA YORK (Reuters) - O investidor Carl Icahn afirmou na segunda-feira que está processando a Motorola para forçá-la a entregar documentos relacionados à deficitária área de celulares do grupo para determinar se o conselho da empresa fracassou em sua função.

Icahn, segundo maior acionista da Motorola, está engajado em uma batalha contra a empresa, propondo a saída de quatro diretores do conselho da terceira maior fabricante de celulares do mundo, que viu sua participação de mercado afundar no ano passado.

A Motorola informou mais cedo este ano que está avaliando suas opções, incluindo a separação do grupo das operações com celulares, depois da pressão de Icahn para tal medida.

O Grupo Icahn informou que abriu o processo em um tribunal de Delaware buscando documentos sobre as operações com celulares da Motorola, incluindo discussões do conselho sobre a potencial separação e performance da unidade.

"Exigimos esses materiais para que possamos investigar se e em que medida o conselho de diretores da Motorola falhou com suas obrigações", disse Icahn em carta enviada aos acionistas da Motorola. O investidor detém 6,3 por cento da companhia, segundo dados de 5 de março.

A Motorola, que tem afirmado que enfrenta um ano de 2008 desafiador, perdeu mercado em 2007 para rivais que incluem a líder do setor, Nokia e a segunda maior fabricante de celulares do mundo, Samsung . A empresa também enfrenta críticas contra sua linha de aparelhos e não conseguiu produzir um sucessor forte para os celulares Razr.

"Ele está tentando conseguir o controle da companhia porque acredita que sua organização pode fazer um serviço melhor que o atual conselho", disse o analista Ed Snyder, da Equity Research.