25 de Outubro de 2007 / às 09:25 / 10 anos atrás

No Brasil, Slim anuncia R$2 bi em investimentos da Claro em 2008

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O milionário mexicano Carlos Slim anunciou nesta quarta-feira, após encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, investimento superior a 2 bilhões de reais em 2008 na operação de telefonia móvel Claro. A América Móvil, que pertence à Slim, controla a terceira maior operadora de celular do Brasil.

O anúncio vem no dia em que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou o edital de licitação de licenças do celular 3G (terceira geração, que permite, por exemplo, a vídeoconferência). A Claro já anunciou que participará do leilão, marcado para 18 de dezembro.

“A Claro está investindo muito, aumentando sua capacidade, sua presença nacional e, sobretudo agora, na terceira geração, os investimentos são muito importantes”, afirmou Slim a jornalistas. “(Os investimentos da Claro) são maiores que 2 bilhões de reais para 2008”, acrescentou.

Para obter licenças que permitam atuação nacional em 3G, uma operadora terá que dispor de, pelo menos, 636 milhões de reais, de acordo com o edital. Serão licitadas quatro faixas de frequência. A Vivo também já anunciou interesse em disputar as licenças.

A Claro também teria interesse em comprar a Amazônia Celular, que foi adquirida em agosto pela Vivo. Como as regras da Anatel determinam que uma empresa não pode ficar com mais de uma licença para operar numa mesma região, a Vivo teria que devolver uma de suas autorizações.

A visita de Slim ao Brasil acontece no dia seguinte à importante decisão da Anatel sobre a participação da espanhola Telefónica no capital da Telecom Italia, negociada na Europa em abril. O grupo mexicano, em parceria com a norte-americana AT&T, havia tentado adquirir o controle da Telecom Italia.

O milionário elogiou a aprovação com restrições do negócio Telefónica-Telecom Italia. A Anatel determinou a separação total das operações da Vivo e da TIM Brasil, controladas, respectivamente, por espanhóis (em parceria com a Portugal Telecom) e italianos.

“Creio que a decisão é muito boa, condicionada a que se defina o que (as empresas) vão fazer”, disse Slim. “O que pedimos, o que queríamos, é que definam claramente o que vão fazer”, acrescentou, ressaltando que a decisão da Anatel foi nessa direção.

O empresário afirmou não ter analisado ainda os detalhes, mas disse acreditar que a agência, “um dos melhores reguladores do mundo”, tenha tomado as decisões adequadas.

Segundo Slim, no encontro com Lula, os dois discutiram o avanço da telefonia móvel no Brasil e banda larga. Ele destacou que, no ano que vem, a projeção é que três de cada quatro brasileiros terão um celular.

TV PAGA

Outra decisão da agência na véspera mexe com a correlação de forças em outro segmento do mercado de telecomunicações: a Anatel aprovou a compra da Way TV, operadora de televisão a cabo pela Oi, revogando veto anterior. Assim, a Oi torna-se mais uma operadora de telefonia fixa do país autorizada a atuar no mercado de TV por assinatura. Isso interessa a Slim porque o grupo mexicano é também sócio da NET Serviços, maior operadora de TV paga do Brasil. A Telefônica entrou recentemente nesse mercado.

Os mexicanos têm atualmente uma demanda na Anatel, pela liberação dos serviços 3G da Claro em faixa de frequência que ela já detém, antes mesmo do leilão de dezembro. Nesta semana, o presidente da Claro, João Cox, afirmou a jornalistas que está pronto para inaugurar os serviços avançados de celular assim que receber o OK da agência reguladora.

Colaborou Renata de Freitas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below