Investidores da Microsoft buscam resultado forte no fim do ano

quarta-feira, 24 de outubro de 2007 12:31 BRST
 

Por Daisuke Wakabayashi

SEATTLE, Estados Unidos (Reuters) - Os investidores da Microsoft vão buscar sinais de um forte trimestre de encerramento de ano para o console de videogame Xbox 360 e as vendas de computadores novos equipados com o Windows Vista, quando a Microsoft anunciar resultados, esta semana.

A maior produtora mundial de software vai anunciar resultados trimestrais na quinta-feira, e os investidores antecipam que a companhia divulgará números positivos, com base na adoção de novas versões do Windows e do Office bem como por conta do forte desempenho da divisão de videogames, que está sendo estimulada pelo lançamento do jogo "Halo 3".

As ações do grupo subiram 8 por cento no último mês --superando o índice Dow Jones, o índice Nasdaq e o S&P 500-- e 25 dos 34 analistas que cobrem o grupo têm recomendações positivas sobre as ações da Microsoft.

Para o trimestre fiscal encerrado em setembro, a projeção média dos analistas é de que o lucro da Microsoft atinja 0,39 dólar por ação sobre faturamento de 12,57 bilhões de dólares, de acordo com a Reuters Estimates.

"As pessoas estão mais otimistas quanto ao grande negócio da Microsoft --o Windows-- devido aos números recentes de vendas de computadores pessoais", disse Toan Tran, analista da Morningstar.

Os grupos de pesquisa de mercado Gartner e IDC anunciaram na semana passada que as vendas mundiais de computadores cresceram 14,4 e 15,5 por cento, respectivamente, no trimestre de julho a setembro, ante o mesmo período do ano anterior, o que sinaliza demanda saudável no setor.

A maior produtora mundial de chips, Intel, também fez uma projeção otimista sobre as vendas de computadores pessoais no trimestre em curso.

Isso é um bom sinal para as divisões Windows e Office, dois dos pontos importantes dos negócios da Microsoft, que respondem por mais de metade da receita da empresa e por quase todo o lucro da companhia. A Microsoft lançou novas versões do sistema operacional Windows e do pacote de produtividade Office no começo do ano.