Icahn pede à Microsoft que volte a tentar acordo com Yahoo

quinta-feira, 26 de junho de 2008 17:54 BRT
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - O acionista dissidente Carl Icahn renovou as pressões sobre o Yahoo para forçar um acordo de fusão com a Microsoft e substituir o principal executivo Jerry Yang, segundo um documento registrado nesta quinta-feira.

Em formulário encaminhado à Securities and Exchange Commission (o órgão regulador dos EUA), em preparação ao encontro de acionistas do Yahoo, marcado para 1o de agosto, Icahn informou que sua chapa alternativa de nove diretores ainda busca um acordo amigável com a Microsoft.

Ele pediu à companhia criada por Bill Gates, entretanto, que não considere nenhuma transação alternativa a uma fusão completa a menos que possa assegurar que as ações do Yahoo irão alcançar o nível de 33 dólares ou mais. Este foi o preço oferecido pela Microsoft no início de maio, rejeitado pelo Yahoo e que, por isso, colocou fim às negociações.

O acionista também reiterou planos de contratar "um presidente-executivo talentoso e experiente" para substituir Jerry Yang, que retornaria para seu papel anterior de "Chief Yahoo" --executivo sem função que atua no estímulo da equipe.

Yang, co-fundador da companhia em 1994, foi nomeado presidente-executivo há um ano em substituição a Terry Semel.

Icahn afirmou que seu grupo detém 68,8 milhões de ações do Yahoo, ou 4,98 por cento dos papéis em circulação.

(Reportagem de Eric Auchard)