Samsung aposta em usos alternativos para os monitores

quinta-feira, 26 de junho de 2008 19:56 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Diante da perspectiva de que os notebooks ganhem cada vez mais espaço na preferência do consumidor, a Samsung, que este ano completa 10 anos da fabricação de monitores no país, decidiu ampliar a linha com foco em modelos que assumam outras funções na casa além de tela do PC.

"Agora os monitores também podem ser usados como televisores, como tela para conferências e para conversas através da Internet, via voz sobre IP ou Skype", citou Ronaldo Miranda, diretor da divisão de tecnologia da Samsung do Brasil, em entrevista à Reuters.

A companhia de origem coreana, que em 10 anos produziu 12 milhões de monitores no Brasil, admite que o segmento "pode andar de lado" daqui para a frente, na medida em que o notebook se popularize. Com os novos usos, no entanto, ela afirma que o monitor "não vai morrer", segundo Miranda.

No ano passado, segundo dados da própria Samsung, foram vendidos 2 milhões de notebooks no Brasil, número que deve quase dobrar para 3,8 milhões este ano, nas estimativas da companhia.

Já as vendas de monitores foram de 6,5 milhões em 2007 e devem chegar a 7 milhões este ano, mas a previsão da Samsung é que em 2010 elas sejam de 6,2 milhões.

Enquanto isso, o mercado total (microcomputadores e notebooks), que este ano deve ser de 11,4 milhões de máquinas, será de 14 milhões em 2010, número que mostra que a maior parte das máquinas já será portátil.

Para se adaptar aos novos usos, que incluem a TV e as conversas e conferências via Internet, a companhia adicionou dois modelos na linha produzida no Brasil, com 19 e 22 polegadas.

Um dos modelos engloba, inclusive, webcam, alto-falantes e microfone para facilitar o uso da Web nas conversas à distância.

Miranda também cita uma tendência que surge em outros países e que pode chegar ao Brasil e estimular a perenidade dos monitores: consumidores que usam notebook para ter mobilidade, mas que, em casa ou no escritório, acoplam o equipamento a um monitor de tela grande para trabalhar com mais conforto.

Os novos modelos da Samsung serão produzidos na fábrica de Campinas (SP). A empresa também mantém uma unidade em Manaus (AM) para adequar a oferta às peculiaridades fiscais de cada mercado.

(Reportagem de Taís Fuoco)