Portugal Tel não precisa vender VIVO para crescer--presidente

sexta-feira, 28 de março de 2008 07:42 BRT
 

LISBOA (Reuters) - A Portugal Telecom não precisa vender sua participação na operadora celular brasileira Vivo para sustentar seu crescimento, disse o presidente-executivo da companhia, Henrique Granadeiro, em entrevista publicada no Jornal de Negócios.

Granadeiro disse que "a Portugal Telecom de forma alguma está refém da Telefónica ", que controla cerca de 10 por cento da companhia portuguesa e divide o controle da Vivo com a Portugal Telecom. O executivo afirmou ainda que "nem eu estou refém da Telefónica nem a Telefónica está refém da Portugal Telecom".

"Eu não preciso, para crescer, vender a Vivo, mas se estiver à venda tenho condições para comprar", disse Henrique Granadeiro.

A Telefónica, no passado, avançou publicamente com o seu interesse em comprar a parte portuguesa da Vivo, embora a Portugal Telecom sempre tenha informado que não é vendedora.

Granadeiro voltou a qualificar de "madura" a relação que mantém com a Telefónica, mesmo depois desta ter alinhado-se com a Sonaecom em uma tentativa hostil de aquisição da companhia que fracassou em 2007.

"Hoje temos uma relação madura com a Telefónica, que está tão empenhada em levar para frente uma operação que está claramente funcionando muito bem, a Vivo", acrescentou.

(Por Sérgio Gonçalves)

REUTERS AAJ VS