Novo Windows terá comandos sensíveis a toques

quarta-feira, 28 de maio de 2008 14:04 BRT
 

Por Eric Auchard

CARLSBAD, Estados Unidos (Reuters) - A Microsoft planeja oferecer aos usuários da próxima versão do Windows sistemas de controle sensíveis a toques, afirmaram os principais executivos da empresa no final da terça-feira.

O presidente do conselho, Bill Gates, e o presidente-executivo, Steve Ballmer, mostraram alguns dos recursos baseados em software que a empresa chama de "multitoque" e que integrarão o Windows 7, a próxima versão do sistema operacional da Microsoft. Segundo Ballmer, a nova versão será lançada no final de 2009.

O recurso de usar o toque dos dedos para controlar um programa pela tela pode revolucionar a maneira pela qual os computadores e celulares são usados e servir como alternativa aos mouses, teclados e controladores em forma de caneta hoje utilizados.

Em uma entrevista conjunta que deu início à conferência "All Things Digital", um evento de três dias promovido anualmente pelo Wall Street Journal para reunir a elite do setor de computação em Carlsbad, ao norte de San Diego, Ballmer disse que controles de toque são um exemplo de como a Microsoft pretende melhorar o Windows.

A Microsoft quer superar a Apple, que fez do comando por toque peça central no sucesso do celular iPhone, que vendeu 6 milhões de unidades em 11 meses de após o lançamento.

Depois de mais de uma década de lento desenvolvimento, disse Gates, novas maneiras de interagir com computadores, além dos teclados e mouses, agora estão maduras o bastante para uso comercial.

"Vivemos um momento interessante no qual quase toda a interação com o computador acontece via teclado e mouse atualmente e nos próximos anos o papel da fala, da visão, da tinta e de tudo isso se tornará enorme", disse Gates.

Ele estava se referindo a tecnologias que oferecem ao usuário a capacidade de controlar computadores com comandos de voz, detectar e separar tipos diferentes de imagens e usar tinta eletrônica, em lugar de digitação para se inserir dados nos computadores.   Continuação...