Yahoo diz que Microsoft não deseja mais uma fusão

quinta-feira, 29 de maio de 2008 10:06 BRT
 

Por Eric Auchard

CARLSBAD, Estados Unidos (Reuters) - Jerry Yang, presidente-executivo do Yahoo afirmou que um possível acordo entre sua empresa e a Microsoft tem tremendo potencial, mas que a gigante do software já não parece interessada em uma fusão plena.

Nos seus comentários públicos mais extensos, até o momento, sobre a saga de quatro meses das negociações para uma possível fusão com a Microsoft, Yang sinalizou que sua companhia continua aberta a um possível negócio, mas que a Microsoft havia descartado a possibilidade de uma união, por enquanto.

No começo do mês, a Microsoft retirou sua proposta de adquirir o Yahoo por 47,5 bilhões de dólares, ou 33 dólares por ação, depois que o Yahoo rejeitou a oferta, afirmando que não aceitaria menos de 37 dólares por ação.

"Nós não deixamos de lado a proposta. Foi a Microsoft que o fez", disse Yang em entrevista depois de uma palestra na conferência D: All Things Digital. Ele disse que acredita que uma combinação com a Microsoft teria "um poder tremendo".

Na metade de maio, as duas empresas afirmaram que tinham iniciado discussões sobre uma transação que chegaria a ser uma fusão.

"A Microsoft já não tem interesse em adquirir a empresa, e estamos discutindo outras coisas. Definitivamente temos de compreender o que eles estão propondo... eles têm interesse no Yahoo, e precisamos compreender melhor", disse Yang.

Na semana passada, uma fonte que conhece os termos da mais recente rodada de discussões disse que a Microsoft havia proposto adquirir os negócios de busca do Yahoo, e uma participação acionária minoritária na empresa, mas que não havia chegado a reiniciar negociações para uma união.

Como parte da transação, o Yahoo venderia suas operações asiáticas, entre as quais participações acionárias significativas na Yahoo Japan e no Alibaba Group, da China, enquanto a Microsoft adquirira participação nos ativos restantes da empresa, disse a fonte.   Continuação...