Oracle retira oferta de compra da BEA após fim de prazo

segunda-feira, 29 de outubro de 2007 11:16 BRST
 

Por Jim Finkle

BOSTON, Estados Unidos (Reuters) - A Oracle retirou no domingo sua oferta de compra da produtora de software BEA Systems por 6,7 bilhões de dólares, definindo o cenário para uma batalha entre o investidor Carl Icahn e o conselho de administração da BEA.

A terceira maior produtora de software do mundo retirou a oferta de 17 dólares por ação após o término do prazo sem sinais de que a BEA havia mudado de idéia sobre exigir 21 dólares por ação, o que equivaleria a 8,2 bilhões de dólares.

"Os acionistas da BEA não devem presumir que a Oracle irá renovar sua oferta de 17 dólares por ação no futuro", informou a Oracle em comunicado. "Com o tempo muitas coisas podem mudar: os negócios da BEA podem enfraquecer, o mercado de ações pode cair de suas altas recordes recentes, ou a Oracle pode aplicar seu capital de outra forma."

As atenções se voltam agora para a disputa entre o investidor bilionário Icahn, o maior acionista da BEA, com 15 por cento de participação, e o conselho da companhia.

Na sexta-feira, Icahn pediu para a BEA iniciar processos para a sua venda, afirmando que os acionistas deveriam poder escolher na maior oferta, mesmo que ela fosse feita pela Oracle.

Icahn disse que tinha intenção de aceitar a oferta da Oracle se nenhuma outra maior surgisse e ameaçou processar a BEA e iniciar uma batalha judicial pelo controle da empresa se o conselho de administração não deixasse que os acionistas decidissem o futuro da companhia.

Representantes da BEA não estavam disponíveis para falar sobre o assunto.

O software produzido pela BEA, conhecido como middleware, ajuda a conectar sistemas de computadores e complementa os programas de administração de bancos de dados da Oracle.   Continuação...