Norte-americano é preso por vender documentos históricos no eBay

terça-feira, 29 de janeiro de 2008 11:43 BRST
 

Por Christopher Michaud

NOVA YORK (Reuters) - Um funcionário público de Nova York que tinha acesso à arquivos do governo foi preso por suspeita de roubo de centenas de documentos históricos, muitos dos quais ele vendeu no EBay, afirmaram autoridades na segunda-feira.

Dentre os documentos perdidos estavam uma carta de 1823 do então vice-presidente dos Estados Unidos, John C. Calhoun, e cópias do Davy Crockett Almanacs.

Daniel Lorello, 54, de Rensselaer, Nova York, foi acusado de roubo, posse de propriedade roubada e fraude. Ele alegou inocência na segunda-feira, no tribunal da cidade de Albany. Ele foi descoberto por um especialista em história que viu os itens colocados no site de leilões e alertou as autoridades, afirmou o escritório geral da procuradoria em comunicado.

Lorello, arquivista do departamento de educação, alegou inocência das acusações apesar de ter admitido anteriormente em documento escrito que havia roubado documentos e artefatos desde 2002.

Somente em 2007, Lorello admitiu ter pego de 300 a 400 itens, incluindo a carta de Calhoun, que obteve ofertas de até 1,7 mil dólares, com os investigadores monitorando a venda.

As autoridades recuperaram cerca de 400 itens na residência de Lorello, que segundo ele era cerca de 90 por cento de tudo que foi tomado, mas segundo os oficiais ainda era preciso determinar quantos itens haviam sido vendidos online.

O extensa coleção da biblioteca estatal inclui o primeiro rascunho original da proclamação da emancipação por Abraham Lincoln e o conjunto completo de assinantes da declaração da independência.

Os leilões do EBay feitos por Lorello incluiam a litografia Currier & Ives, que ele descrevia como "em perfeitas condições". No leilão da carta de Calhoun havia a afirmação "100 por cento de satisfação garantida".

Outros itens que Lorello admitiu em declaração ter roubado e vendido eram um Davey Crockett Almanac de 1835, que conseguiu 3,2 mil dólares e um Poor Richard's Almanac, que foi vendido por mil dólares.