LG assume liderança mundial em telas de plasma--pesquisa

quarta-feira, 30 de abril de 2008 12:00 BRT
 

SEUL (Reuters) - A LG Electronics ficou na liderança mundial na indústria de telas de plasma no primeiro trimestre graças à crescente demanda por televisores com telas estreitas mais acessíveis, afirmou a empresa de pesquisa de mercado DisplaySearch.

"O forte crescimento continuou nos painéis de 32 polegadas, que subiram de 11 para 15 por cento da produção no trimestre, conforme se manteve firme o fornecimento de LCD (telas de cristal líquido) e a demanda alta nos mercados em desenvolvimento para TVs de tela plana de baixo custo", afirmou a DisplaySearch em relatório de 29 de abril.

A LG produziu 34,8 por cento das telas do mercado de painéis de plasma no primeiro trimestre.

A japonesa Matsushita Electric Industrial perdeu a posição de número um e agora é a número três, com fatia de mercado de 27 por cento. Foi a primeira vez que a empresa deixou de ocupar o topo do segmento desde o terceiro trimestre de 2006.

A DisplaySearch afirmou que a popularidade das telas de plasma de 32 polegadas, fabricadas somente pela LG, explica a evolução de 97 por cento da companhia e seu salto de posição no mercado.

A também coreana e rival da LG no segmento, a Samsung SDI, avançou para a posição de número 2, com 30,5 por cento de participação, graças principalmente ao aumento da produção de telas de 42 polegadas.

"As telas de plasma possuem uma vantagem de preço sobre as de LCD", informou a DisplaySearch, acrescentado, contudo, que "a diferença irá se reduzir o longo deste ano".

A tela de plasma já foi a tecnologia com melhor relação custo/benefício para TVs de tela plana, mas perdeu sua dominância no mercado conforme fabricantes como a Samsung Electronics e Sharp elevaram a produção de grandes TVs de LCD e encontraram uma forma de reduzir os preços o suficiente para tomar a posição das telas de plasma no mercado.

As vendas de painéis de plasma subiram 53 por cento no primeiro trimestre contra um ano antes para 3,5 milhões de unidades, apesar do número ter encolhido 19 por cento ante o trimestre imediatamente anterior por motivos sazonais.