HP vê alta de 4 a 6 por cento nas vendas de impressoras em 2008

sexta-feira, 30 de maio de 2008 11:00 BRT
 

Por Georgina Prodhan

DÜSSELDORF, Alemanha (Reuters) - A Hewlett-Packard, maior fabricante mundial de impressoras e computadores pessoais, prevê crescimento um pouco mais lento nas vendas de sua unidade de impressão e processamento de imagem este ano, devido à sua concentração no segmento gráfico digital.

Vyometh Joshi, vice-presidente executivo encarregado da unidade, disse à Reuters na sexta-feira que os planos prevêem margem de lucro operacional de 13 a 15 por cento neste ano e no seguinte, ante 15 por cento no ano fiscal passado, encerrado no final de outubro.

"Gostaríamos de expandir nossos negócios em quatro a seis por cento, em termos de faturamento, com lucro operacional de entre 13 e 15 por cento", disse Joshi em entrevista durante a feira Drupa, do setor gráfico, em Düsseldorf, Alemanha.

As vendas da divisão de imagem e impressão da HP cresceram 6 por cento no ano fiscal passado.

Perguntado se as metas se referiam a este ano, Joshi respondeu que "sim, e ao ano que vem igualmente".

A divisão de imagem e impressão da HP faturou 28,5 bilhões de dólares no ano passado --cerca de um quarto da receita total da empresa-- e respondeu por quase metade do lucro operacional.

A unidade é beneficiada pelo lucrativo comércio de cartuchos para impressoras. Porém, Joshi disse que vê o futuro na mídia gráfica digital, que agora já se equipara em extensão aceitável aos modos analógicos de impressão em termos de custo e qualidade, se bem que ainda não em termos de velocidade.

A impressão digital tem a vantagem de uma flexibilidade muito maior e por isso oferece melhor custo/benefício em tiragens menores, disse Joshi. Por exemplo, alterar detalhes em um rótulo impresso pode demorar meses em caso de métodos analógicos, e apenas dias no caso de impressão digital.   Continuação...