Prejuízo da Vivo cai com receita maior e Telemig

quarta-feira, 30 de julho de 2008 09:10 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A maior operadora de telefonia celular do Brasil, a Vivo, encerrou o segundo trimestre com um prejuízo líquido menor em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado foi influenciado por aumento de receitas e pela incorporação dos números da Telemig Celular, comprada pela companhia no ano passado.

A Vivo teve prejuízo líquido de 59,5 milhões de reais, queda de 8,6 por cento sobre a perda sofrida no mesmo período de 2007, cujos números foram ajustados agora para refletir a incorporação da Telemig.

Sem a inclusão da operadora, o balanço da Vivo no segundo trimestre de 2007 tinha mostrado prejuízo de 112,8 milhões de reais.

A operadora não informou o resultado final do trimestre passado sem a inclusão dos números da Telemig, que em comunicado separado divulgou que o lucro líquido na mesma comparação caiu de 47,7 milhões de reais para 10,2 milhões de reais.

A Vivo teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) de 879,3 milhões de reais, ante Ebitda de 757,8 milhões de reais registrados no mesmo período de 2007.

A margem Ebitda passou de 22,6 por cento para 23,2 por cento.

A companhia, controlada pelos grupos Telefónica e Portugal Telecom, encerrou o segundo trimestre com 40,43 milhões de clientes, 19,7 por cento acima da base do mesmo período de 2007. Excluindo-se Telemig, a Vivo teve 36,17 milhões de clientes entre abril e junho.

Apesar do aumento na base de clientes, a Vivo conseguiu uma redução de 15,8 por cento na provisão para dívidas de difícil recuperação, que encerrou o segundo trimestre em 90,8 milhões de reais.   Continuação...