Prejuízo da Vivo cai com receita maior e Telemig

quarta-feira, 30 de julho de 2008 11:04 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A maior operadora de telefonia celular do Brasil, a Vivo, encerrou o segundo trimestre com um prejuízo líquido menor em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado foi influenciado por aumento de receitas e pela incorporação dos números da Telemig Celular, comprada pela companhia no ano passado.

O presidente executivo da Vivo, Roberto Lima, evitou fazer comentários sobre as perspectivas da empresa para o restante do ano, mas afirmou que a integração da Telemig está ocorrendo sem problemas e que a expectativa é que as despesas caiam nos próximos meses com aumento de sinergias entre as empresas.

A expectativa da companhia continua sendo a estréia da operação no Nordeste do país ainda neste segundo semestre, mas a data exata não foi revelada.

"Estamos com tudo pronto, o lançamento não está muito longe", disse Lima em teleconferência com analistas. "Vamos entrar com moderação no Nordeste, queremos é realmente ter uma boa operação de roaming para nossos clientes no Brasil", acrescentou.

Segundo o executivo, uma eventual pressão negativa nas margens proporcionada pela entrada da empresa no Nordeste deve ser minimizada por uma estrutura maior obtida pela empresa com mais clientes e pela geração de caixa adicional gerada pela Telemig.

Às 10h36, as ações da Vivo subiam 0,73 por cento, para 8,24 reais, enquanto o Ibovespa exibia valorização de 1,76 por cento.

A Vivo teve prejuízo líquido de 59,5 milhões de reais, queda de 8,6 por cento sobre a perda sofrida no mesmo período de 2007, cujos números foram ajustados agora para refletir a incorporação da Telemig.

Sem a inclusão da operadora, o balanço da Vivo no segundo trimestre de 2007 tinha mostrado prejuízo de 112,8 milhões de reais.   Continuação...