Crianças latino-americanas navegam sem filtros pela Internet

quarta-feira, 31 de outubro de 2007 16:04 BRST
 

MADRI (Reuters) - Setenta por cento das crianças da América Latina navegam sem filtros de conteúdo pela Internet, que ganhou a preferência dos adolescentes no lugar da televisão, segundo estudo divulgado nesta quarta-feira.

A pesquisa feita pela Universidade de Navarra e pela Telefónica é parte de um projeto que estuda os hábitos e tendências no uso de computadores dos jovens de 6 a 18 anos em seu tempo livre.

Os primeiros resultados do estudo, feito em mais de 20 mil menores, revelaram que 7 em cada 10 crianças com idade entre 10 e 14 anos navega sozinha na rede e que apenas 1 em cada 10 conta com a ajuda de um filtro de conteúdo.

Mais da metade dos estudantes pesquisados assegurou que preferiria passar suas horas de lazer na Internet contra quase 30 por cento que disseram optar pela televisão, o que mostra uma mudança nas tendência durante a última década.

O estudo destacou também que os videogames "geram vício, isolamento e violência entre o público infantil, mas os estudantes valorizam as possibilidades de socialização" que oferecem.

Com relação ao uso de telefones celulares, 81 por cento dos entrevistados afirmaram que o usam para fazer e receber chamadas, enquanto que 74 por cento o usa para enviar e receber mensagens de texto e 56 por cento para jogar.

O projeto chamado de "Gerações Interativas na Ibero-América" procura criar uma estrutura em países como Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, México, Venezuela, Guatemala e Peru, que permita o estudo das tendências e desenvolvimento da geração interativa do futuro.