Grupos chegam a acordo sobre royalties de música pela Internet

quarta-feira, 24 de setembro de 2008 08:56 BRT
 

BANGALORE, Índia (Reuters) - Gravadoras, compositores e serviços de música online chegaram a um acordo sobre como recompensar criadores de música pela distribuição de conteúdo na Internet, disseram eles.

O acordo foi moldado para determinar como a indústria calcula as taxas de royalty para downloads limitados ou por música que é ouvida na Internet por streaming, incluindo quando essa música é fornecida por assinaturas ou serviços mantidos por publicidade.

Fãs que usam o sistema de streaming sob demanda podem selecionar as músicas que querem ouvir, mas não mantêm uma cópia permanente das canções.

Com a proposta, os fornecedores de tais serviços pagarão um royalty de 10,5 por cento da receita depois de outros royalties terem sido calculados.

O acordo não cobre downloads permanentes e uma decisão por parte da Copyright Royalty Judges sobre a proposta é esperada para 2 de outubro, disse o grupo.

A Associação de Mídia Digital (DiMA) descreveu o acordo em um comunicado em seu site como um fator importante que facilitará novos formas de oferta de música a consumidores online.

Outros grupos envolvidos incluíram a Associação da Indústria Fonográfica da América (RIAA na sigla em inglês), a Nashville Songwriters Association International e a Songwriters Guild of America.

"Este acordo proporciona uma estrutura flexível para possibilitar modelos de negócios inovadores no mercado de música digital, que beneficiarão fãs, criadores e serviços online", disse Mitch Bainwol, presidente da RIAA.