25 de Setembro de 2008 / às 13:56 / em 9 anos

Nokia distribui apostas em software depois de adquirir Symbian

<p>Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Nokia em Helsinque. A Nokia est&aacute; discretamente ampliando sua base de conhecimento sobre o sistema operacional gratuito Linux, a fim de dispor de mais op&ccedil;&otilde;es na batalha pela supremacia no software para aparelhos m&oacute;veis contra o Google e a Apple.</p>

Por Tarmo Virki

HELSINQUE (Reuters) - A Nokia está discretamente ampliando sua base de conhecimento sobre o sistema operacional gratuito Linux, a fim de dispor de mais opções na batalha pela supremacia no software para aparelhos móveis contra o Google e a Apple.

A maior fabricante mundial de celulares fez grande aposta pública no sistema operacional Symbian, oferecendo 410 milhões de dólares para adquirir as participações dos demais acionistas do consórcio que o administra e assumindo o compromisso de abrir o software para uso livre assim que a transação seja aprovada.

A Nokia afirma que a Symbian desempenha papel central em sua estratégia de software, mas os analistas dizem que o papel do Linux nos celulares da empresa deve crescer igualmente, o que reflete uma mudança de atitude de parte de uma empresa que por muito tempo rejeitava usar software fornecido por múltiplos desenvolvedores.

"É improvável que a Nokia esteja preparada para abrir a fonte de uma plataforma estrategicamente importante caso não tenha outra em desenvolvimento", disse Ben Wood, diretor de pesquisa da CCS Insight.

"Acreditamos que a Nokia precise de uma plataforma de software móvel mais poderosa para concorrer com o iPhone e produtos semelhantes", disse Wood, apontando para o Linux como provável candidato.

O sistema Symbian, que já está em uso em 250 milhões de celulares, é o líder entre os sistemas operacionais de celulares inteligentes, controlando mais de metade do mercado. Mas a concorrência esquentou no ano passado, com novos participantes em busca de uma fatia de mercado que lhes dê acesso a milhões de usuários.

"O Linux servirá para os modelos mais sofisticados e o Symbian para o mercado de massa", disse Jari Honko, analista da eQ.

Fabricantes de celulares de menor porte, como a Samsung Electronics e a Motorola, usam diferentes sistemas operacionais em seus aparelhos, enquanto a Nokia se manteve concentrada no Symbian.

Mas a empresa finlandesa já está lidando com o Linux há anos e o utilizou em "tablets para Internet" --aparelhos parecidos com celulares, usados para acesso à Web, que não ganharam mercado de massa porque não ofereciam capacidade de telefonia de voz.

Assim como o Google, a Nokia espera que abrir o código de programação para desenvolvedores será uma estratégia que incentivará o uso do sistema ao longo da indústria e entre produtores de software que frequentemente relutam em usar uma plataforma dominada apenas por uma empresa.

Enquanto isso, o Linux até agora teve pouco sucesso nos celulares, mas começou a ganhar impulso com o lançamento da LiMo Foundation, um amplo grupo da indústria. O Google também criou seu sistema Android usando o Linux.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below