September 25, 2008 / 3:09 PM / 9 years ago

Celular do Google ganha elogios e críticas para nova versão

4 Min, DE LEITURA

<p>Novo celular G1, produzido pela HTC e com sistema operacional Android, do Google, &eacute; exibido em Taiwan.</p>

Por Sinead Carew

NOVA YORK (Reuters) - Bom trabalho no celular, Google. Melhor sorte da próxima vez. Isso é que alguns podem estar dizendo sobre a primeira entrada da empresa no mundo dos celulares. Mas, apesar do aparelho não atrair longas filas de interessados como o iPhone da Apple, ele oferece muito mais para aqueles que querem um dispositivo que não sirva apenas para chamadas telefônicas.

Mas, qual a sensação dele? O G1, que é produzido para o Google pela taiuanesa HTC e vendido pela operadora T-Mobile, parece mais um modelo antigo de celular, com formato de barra e tela deslizante que revela um teclado.

O design, criado por Andy Rubin, pai do sistema operacional para celulares do Google, o Android, parece menos futurista que o elegante iPhone, mas o teclado Qwerty fornece uma experiência mais próxima do computador de mesa para usuários que não gostam do teclado virtual do aparelho da Apple, especialmente quando se trata de escrever mensagens mais longas.

O G1, comemorado durante o lançamento em Nova York, na terça-feira, compartilha muitas funções com o iPhone. O aparelho tem um software de navegação pela Web completo, vem equipado com acesso à loja online de mídia, jogos e software e possui um player de música.

Especialistas, no entanto, não se mostram muito eufóricos, e alguns citaram que a falta de alguns recursos típicos de celulares inteligentes, como ferramenta de email corporativo e um software de sincronismo com o desktop.

"Este é um aparelho importante, mas precisa haver mais nele", disse Michael Gartenberg, analista da Jupitermedia que descreveu o celular como um "bom primeiro passo" depois do lançamento, enquanto fazia uma lista de recursos que o G1 precisa para as próximas versões.

Os próximos modelos do celular do Google poderiam ter uma interface de usuário completamente nova, uma vez que a empresa abriu o sistema operacional para desenvolvedores independentes. Tanto a T-Mobile quanto a HTC já têm planos para oferecer mais aparelhos baseados nos sistemas da gigante da Web.

INTEGRAÇÃO

A principal vantagem do G1, especialmente para pessoas que já usam muitos aplicativos do Google no PC, é sua integração com serviços populares da empresa como mapas e webmail.

Por exemplo, quando se digita qualquer endereço na agenda do aparelho, ela automaticamente faz uma ligação com o Google Maps, onde se pode obter rotas a partir da atual localização do usuário graças ao recurso de GPS do aparelho.

Além disso, quando se armazena os emails de contatos, é possível saltar automaticamente para o Gmail com um clique no endereço.

Mas uma das funções mais inusitadas do aparelho é o recurso de segurança. Em vez de digitar uma senha basta deslizar o dedo por uma série de pontos que aparecem na tela sensível a toques. Com isso, em vez de lembrar uma senha o usuário só precisa lembrar que tipo de linha tem que desenhar para ligar os pontos.

O G1 vem nas cores branco, preto e marrom e é 20 dólares mais barato que o iPhone -- custa 179 dólares em um contrato de 2 anos. Por enquanto, o aparelho será distribuído apenas nos EUA pela T-Mobile a partir de 22 de outubro.

Avi Greengart, analista da Current Analysis, resume o G1.

"Não há nada nele que não esteja disponível de alguma forma em alguns dos outros aparelhos concorrentes", disse o analista. "Mas, ao mesmo tempo, está tudo lá apresentada de uma forma muito boa e com um ótimo preço."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below