Turista espacial pede reembolso de US$21 milhões

quinta-feira, 25 de setembro de 2008 15:09 BRT
 

Por Irene Klotz

CABO CANAVERAL, Estados Unidos (Reuters) - Um empresário japonês que treinou durante 10 dias para viajar até a Estação Espacial Internacional abriu um processo para ter seu dinheiro de volta sob a alegação de que foi fraudado em 21 milhões de dólares pela firma norte-americana que preparou a aventura.

Daisuke Enomoto, 37 anos, completou seu treinamento na Rússia e planejava voar para a estação dentro da cápsula russa Soyuz, em setembro de 2006. Mas seu nome saiu da lista da tripulação de três pessoas um mês antes do vôo. O lugar do japonês acabou sendo ocupado então pela empresária, Anousheh Ansari, de Dallas.

Enomoto entrou com um processo no mês passado, em uma corte distrital norte-americana da Virgínia. A ação foi aberta contra a empresa Space Adventures, que planeja enviar seu sexto cliente ao espaço no próximo mês.

No processo, que foi divulgado na Internet pela revista Wired, Enomoto afirma que as condições médicas alegadas para a sua retirada da tripulação --pedras nos rins-- era conhecida pela Space Aventures e pelos médicos que monitoraram a sua saúde durante todo o treinamento.

Enomoto alega que foi expulso do vôo para que Ansari, que investiu na Space Adventures, pudesse tomar o seu lugar. Em resposta registrada nesta quarta-feira, os advogados da Space Adventures afirmam que o contrato não garante a devolução do dinheiro em caso de desclassificação por razões médicas.