Elpida fará chips menores para reduzir custos

segunda-feira, 6 de outubro de 2008 14:57 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - A japonesa Elpida Memory, terceira maior fabricante mundial de chips de memória para computadores, informou nesta segunda-feira que tornará seus chips menores para cortar custos e que poderá paralisar um plano para produzir novos modelos devido à diminuição de crédito.

A Elpida, que está atrás da Samsung e da Hynix Semiconductor, planeja a produção em massa de versões menores de seus chips de 1 gigabite até o fim deste ano. Os chips menores são 20 por cento mais baratos que aqueles existentes com a mesma capacidade.

Os chips menores usarão equipamentos existentes e o corte de custos irá ajudar a companhia a lidar com um desaquecimento potencial na demanda de computadores pessoais e um excesso de microchips, informou a Elpida.

A ação também servirá para dar tempo à empresa com dificuldades de crédito, depois de investir agressivamente em um empreendimento de memória DRAM em parceria com a taiuanesa Powerchip Semiconductor, antes que ela precise gastar ainda mais em novos equipamentos para fabricar chips de 50 nanômetros e continue competitiva.

"No melhor cenário, nós produziremos em massa chips de 50 nanômetros até o fim de dezembro", disse o porta-voz Hideki Saito. "Mas se a situação atual continuar, talvez nós tenhamos que congelar nosso avanço para o chip de 50 nanômetros e retomá-lo quando for a hora certa".

O uso de circuitos de 50 nanômetros irá permitir que a Elpida fabrique chips ainda menores, o que irá reduzir o custo da fabricação de semicondutores comparáveis com os atuais da companhia, que usam circuitos de 65 nanômetros.

Circuitos menores permitem que fabricantes de chips coloquem mais funções e mais capacidade em cada chip, o que possibilita o corte de custos por unidade, mas o investimento inicial é alto.

(Reportagem de Mayumi Negishi)