Netbooks: canibais jovens e baratos do mercado de laptops

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 11:35 BRT
 

Por Doug Young

TAIPEI (Reuters) - Os fabricantes de computadores pessoais estão fazendo uma aposta em que a popularidade dos laptops baratos e portáteis em meio a uma desaceleração econômica sirva para compensar qualquer negócio roubado de suas operações tradicionais com laptops.

Esses pequenos computadores, conhecidos como netbooks, já estão tentando os consumidores desprovidos de dinheiro a abandonar os computadores de mesa e laptops dotados de funções plenas e, à medida que o mercado cresce, a canibalização se tornou o grande elefante branco na sala, que ninguém deseja discutir.

Apenas dois ou três fabricantes de computadores, como a Asustek e a Acer, de Taiwan, devem conquistar escala suficiente para obter sucesso no florescente mercado de minilaptops baratos e capazes de acesso à Internet, cujo preço típico é de entre 400 e 600 dólares.

Mas todos os fabricantes verão queda nas vendas de laptops com funções plenas e preços iniciais na casa dos mil dólares, devido aos netbooks, dizem analistas.

"O mercado ficou bastante sangrento", disse Lillian Tay, analista do Gartner Group. "A fim de obter sucesso nesse jogo, é preciso volume. As empresas precisam ganhar dinheiro com o volume."

Até um terço das vendas de netbooks refletem a troca dos velhos computadores de mesa e laptops pelas novas máquinas, dizem os analistas, porque os compradores precisam de um computador apenas para navegar pela Internet, verificar e-mails e ver fotos, e não utilizam mais todos os recursos de um computador maior.

A preocupação de que a oferta de laptops mais baratos em meio a uma desaceleração da economia mundial só sirva para pressionar as vendas dos computadores tradicionais pode explicar a decisão da maior fabricante mundial de computadores, Hewlett-Packard, quanto a rejeitar esse mercado crescente.

A segunda maior produtora mundial, a Dell, tampouco demonstra entusiasmo por esse mercado, oferecendo uma linha de produtos que alguns analistas consideram limitada e promovendo-a sem entusiasmo.

(Por Argin Chang)