Polícia da Noruega acusa Fast, unidade da Microsoft, de fraude

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 14:23 BRT
 

OSLO (Reuters) - A unidade de crimes contra a economia da polícia da Noruega acusou a companhia de tecnologia de busca Fast Search & Transfer, unidade da Microsoft, de fraude.

"Estamos conduzindo buscas nos escritórios da Fast para obtermos evidências", disse Baard Thorsen, representante da polícia. "A acusação é de fraude contábil."

A Fast foi comprada pela Microsoft em fevereiro por 1,2 bilhão de dólares. "As acusações são de antes da Microsoft ter chegado", disse Thorsen. "Achamos que a Fast reconheceu receitas que não têm base."

A Fast é a segunda maior fornecedora de software de busca de informações para empresas. A tecnologia permite que companhias tenham acesso mais rápido a seus próprios dados, um mercado que também é explorado pelo Google.

Antes da compra pela Microsoft, a ação da Fast tinha tombado assim que a companhia informou em meados de 2007 que não mais reconheceria receitas elencadas em memorandos de entendimentos e que, em vez disso, registraria apenas receitas de acordos concluídos.

A polícia e o Ministério da Justiça da Noruega estão entre os clientes da Fast.