Apple reportará resultados em meio a preocupações econômicas

sexta-feira, 17 de outubro de 2008 17:48 BRT
 

Por Gabriel Madway

SAN FRANCISCO (Reuters) - Os investidores estão esperando para ver até que ponto a desaceleração na economia mundial prejudicou a Apple, que reportará seus resultados trimestrais na terça-feira, enquanto a empresa trabalha para provar que pode vender produtos de alto preço mesmo em tempos de vacas magras.

Os preços das ações da Apple, que viveram alta generosa nos últimos anos, caíram em cerca de 50 por cento de janeiro para cá. Muita gente imagina que os consumidores nervosos talvez não se disponham a desembolsar seu suado dinheiro por itens de lazer, especialmente na temporada das festas.

Outro ponto de interrogação é o novo iPhone, lançado em julho. Quase todo mundo antecipa que ele tenha registrado fortes vendas, mas será que elas bastarão para resultar em crescimento, especialmente se as vendas de computadores Mac estiverem em baixa?

"A preocupação sobre as ações se deve à possibilidade de que, devido ao ambiente macro, as pessoas não comprem Macs, não comprem iPhones, porque são caros", disse Andy Hargreaves, da Pacific Crest Securities.

A empresa embarcou cerca de 2,5 milhões de Macs nos três meses até junho, 41 por cento acima do total do período em 2007, bem como 11 milhões de iPods, uma elevação de 12 por cento. Wall Street vai procurar por sinais de enfraquecimento na demanda nos números do quarto trimestre fiscal da empresa.

As vendas de Macs, que respondem por cerca de metade da receita da empresa, se relacionam a produtos premium, e por isso alguns observadores temem que a Apple seja mais vulnerável do que os concorrentes à fraqueza da economia.

"Os Macs obviamente têm se saído fenomenalmente bem nos dois últimos anos, mas dependem demais do consumidor de alga renda, e será que esse consumidor vai continuar a comprar quando o valor de sua conta de pensão tiver caído em 50 por cento?", questiona Tavis McCourt, analista da Morgan Keegan.

A preocupação pode ter ajudado a derrubar as ações da Apple na terça-feira, quando a empresa revelou sua linha atualizada de laptops, com corte de 100 dólares no preço de seu modelo mais barato --menos do que os investidores esperavam.