iPhone pressiona margem de lucro de operadoras nos EUA

segunda-feira, 20 de outubro de 2008 16:55 BRST
 

Por Sinead Carew

NOVA YORK (Reuters) - Os lucros das três principais operadoras de telefonia dos Estados Unidos estão sendo pressionados por fortes descontos de celulares, iniciados pelo robusto subsídio da AT&T ao iPhone.

A AT&T, Verizon Communications e a Sprint Nextel Corp devem divulgar quedas nas margens de lucros de celulares quando informarem os resultados do terceiro trimestre, o que deve acontecer nas próximas semanas.

Nesse cenário, também é incluído o reflexo da contenção de consumidores na compra de serviços extras, como de dados, para diminuir suas contas de telefone, ante uma economia mais fraca.

Operadoras de telefonia móvel sempre arcaram com parte dos custos dos telefones para persuadir consumidores a aderir a contratos de longo prazo, mas a líder de mercado AT&T baixou a sua margem quando ajudou a Apple a lançar seu último modelo do iPhone por somente 200 dólares, no dia 11 de julho.

Esse fato forçou a Verizon Wireless, a maior rival da AT&T, e a Sprint, terceira maior no mercado de telefones móveis dos Estados Unidos, a seguirem a mesma medida e darem subsídios aos seus aparelhos mais modernos, disseram analistas.

Enquanto essa medida ajuda a impulsionar a receita de serviço no longo prazo, faz com que os lucros do curto prazo sejam atingidos.

"O efeito disso é uma lucratividade menor no ramo de telefones móveis para todas as operadoras", disse o analista da UBS John Hodulik, acrescentando que o iPhone está vendendo mais rápido do que ele esperava, o que é ruim, na verdade, para a lucratividade da AT&T no curto prazo.

"Os subsídios têm aumentado de qualquer forma, mas o novo iPhone e os esforços para defendê-lo trouxeram a situação para um novo patamar", disse ele.   Continuação...